Em 15 de janeiro de 1892, os imigrantes alemães, recém chegados à região, traziam em sua bagagem cultural a importância da educação e aqui priorizaram a implementação de uma escola para atender suas crianças e jovens. Assim, a escola mais antiga em funcionamento no Vale do Taquari completa 130 anos de atividades ininterruptas, promovendo educação de qualidade e, através dela, formando milhares de cidadãos.
Nesse contexto, as treze décadas passadas foram de muito trabalho e comprometimento com o legado deixado e na construção de processos educacionais cada vez melhores. A Escola Paroquial Evangélica cresceu, tornou-se internato, o Colégio Lajeadense; posteriormente, abriu o jardim de infância e recebeu, em 1941, o nome de Alberto Torres. A partir da década de 1940, a grande área localizada no Centro de Lajeado foi a Escola Comercial e ofereceu cursos técnicos em áreas administrativas. Logo após, veio o Ginásio Evangélico e o Curso Colegial Secundário. Ao abarcar todos esses serviços, a partir de 1966, o completo centro de educação passou a chamar-se Colégio Evangélico Alberto Torres, hoje também conhecido pela sigla CEAT.
Atualmente, o colégio conta com mais de 1,5 mil alunos vindos de diferentes cidades da região e atendidos em duas unidades: Lajeado e Região Alta. Na primeira, são 1,2 mil estudantes na Educação Básica, desde o Berçário (a partir dos 4 meses de vida) até o Ensino Médio e no Curso Técnico em Enfermagem, oferecido desde 2015. Na Unidade Região Alta, implementada em 2011, em Roca Sales, são acolhidos na Educação Básica cerca de 310 alunos. Para atender a comunidade escolar, são mais de 200 colaboradores que atuam em sala de aula, como professores, auxiliares e monitores, e em setores de coordenação pedagógica, administrativos, de limpeza e segurança.
O CEAT vem reforçando seu investimento na formação continuada dos profissionais, ação já historicamente priorizada e realizada pelos gestores do colégio. O desenvolvimento das competências cognitivas segue sendo de grande importância pedagógica e as competências socioemocionais são determinantes na formação de cidadãos preparados para os desafios e oportunidades do mundo.

Colégio Alberto Torres
O nome foi dado, ao então Colégio Lajeadense, em 1941, cumprindo norma da Secretaria de Educação do Estado, que determinava que os educandários recebessem nomes de patronos ou de santos. Naquele momento, os gestores optaram pela homenagem ao intelectual brasileiro Alberto de Seixas Martins Torres.

Planejamento Institucional
Tecer o futuro de acordo com os momentos históricos, suas oportunidades e desafios, é uma ação sempre presente na história do CEAT. Por meio do planejamento, os gestores do colégio puderam consolidar os objetivos da instituição e manter a sua sustentabilidade. Há pelo menos 20 anos, o CEAT estrutura de forma oficial o seu planejamento, contando com conceitos e o envolvimento de membros de diferentes grupos da comunidade escolar.
Em 2021, o CEAT deu início a mais um ciclo de Planejamento Institucional, com o intuito de estudar o cenário da educação e criar ações futuras da instituição. Os estudos e debates reuniram mais de 40 representantes de ambas as unidades do CEAT.
Os 14 objetivos estratégicos decididos pela instituição estão pautados em três dimensões: capacidade, vitalidade (crescimento, inovação e gestão) e valor. Para atingir os objetivos estão sendo articulados cinco programas institucionais.

Memórias CEAT
A Unidade Lajeado já conta com um espaço dedicado ao resgate histórico do colégio. O Memórias CEAT teve sua inauguração adiada devido à pandemia e, neste momento, está em fase de finalização. A sala, de 130 metros quadrados, está localizada no Bloco 4.
Desde 2018, a comissão organizadora, que tem à frente Marcello Motta, trabalha no resgate de dados, histórias e objetos relevantes na centenária história do colégio. Ao longo desses anos, foram resgatados documentos como as Normas de Convivência de 1913 e a escritura do terreno do prédio antigo, uniformes, instrumentos musicais, troféus, o escaninho da antiga Sala dos Professores, carteiras e o caíco usado nas enchentes. Além disso, fotos e vídeos foram digitalizados. A obra está sendo coordenada pelo arquiteto Rafael Gallarreta Fernandes, ex-aluno do colégio.

Natal2021É tempo de celebrar! Tão importante quanto empenhar-se para alcançar resultados e construir um dia a dia com excelência na educação, valorizando as individualidades e os potenciais de cada um, é saber comemorar as conquistas. A proximidade do fim do ano letivo de 2021 traz a oportunidade do CEAT fazer esta celebração, tanto pelo ano que se encerra quanto pela proximidade do aniversário de 130 anos do Colégio.
Com esta finalidade, o colégio preparou eventos especiais para o encerramento do ano. Uma noite cultural para cada Unidade foi pensada especialmente para este momento, de união da comunidade escolar para festejar. Na última semana, Lajeado e Região Alta receberam o espetáculo Natal Encantado, apresentado pela cantora Luiza Barbosa, finalista do Programa The Voice Kids 2019. No repertório, músicas de Natal e nativistas. Os eventos também contemplaram falas dos diretores Rodrigo Ulrich e Germano Hickmann e dos pastores escolares Eric Nelson e Margane de Vargas.
Muitos alunos também participaram da programação especial. Em Lajeado, o Conjunto Instrumental fez a abertura da noite e contou com uma apresentação de ballet durante uma das músicas. Além disso, os integrantes do Grupo de Teatro e do CEAT Social fizeram a recepção da plateia. Na Região Alta, os alunos da 5ª, 6ª e 7ª séries apresentaram músicas ensaiadas nas aulas presentes no currículo obrigatório. Também se apresentaram os integrantes dos corais e do Grupo de Dança. Ainda, um show de fogos encerrou o primeiro evento, realizado em Lajeado, como forma de abrir as comemorações do aniversário do Colégio, celebrado em 15 de janeiro de 2022.
Ambos os eventos tiveram também um olhar voltado à contribuição social. A comunidade foi convidada a doar alimentos e material de higiene. Os donativos serão repassados às Amigas do HBB/Lajeado, ao Loteamento 17/Lajeado e ao Hospital Roque Gonzales/Roca Sales.

Primeiro filmeO CEAT recebeu dois prêmios no V Festival Primeiro Filme, proposta que visa estimular a realização e a circulação de obras audiovisuais produzidas nas escolas do Rio Grande do Sul, contribuindo para o ensino da linguagem cinematográfica. O colégio se destacou nas categorias de melhor fotografia, com as alunas Leonara Godoy de Souza e Manoela Lopes, no trabalho desenvolvido em “A Garota do Jardim”, e melhor atriz, para Lauren Giane Gisch, na atuação em “Através da Lente”.
Ao todo, o CEAT recebeu cinco indicações como finalista de trabalhos desenvolvidos nas aulas de artes da 9ª série do Ensino Fundamental e da 1ª série do Ensino Médio, com a professora Cristiane Schneider. Além dos premiados, foram finalistas:
Melhor filme: Através da Lente - Grupo de Teatro Art&Manha 2021 - Kauana Camile Diemer, Ayomiposi Janet Akinbobola, Laura Posselt Kretschmer, Lauren Giane Gisch, Valentina F. Benoit, Davi Heisler Höher e convidado especial Davi F Benoit;
Melhor atriz: Larissa Heisser Thomas – Dia a Dia com Dona Vera;
Melhor animação: Efeito Borboleta - Lauren Giane Gisch e Eduarda Purper.

ProficienciaOferecer aos estudantes a possibilidade do domínio de línguas estrangeiras é uma constante na história centenária do CEAT. O conhecimento de diferentes idiomas permite a interação com pessoas de outras nacionalidades, dá acesso a programas de estudo e intercâmbio e abre portas para o mundo do trabalho. Com base nestas premissas, desde 1988, os alunos têm acesso a proficiência de língua alemã e, desde 2017, de língua inglesa. Ambas avaliam os conhecimentos a partir das quatro competências indicadas pelo Marco Comum Europeu: ouvir, falar, ler e escrever.
Recentemente, iniciaram as aplicações das provas de língua alemã em ambas as unidades, envolvendo os estudantes da 5ªª, 8ª e 9ª séries do Ensino Fundamental e de 2ª e 3ª série do Ensino Médio. As avaliações aplicadas durante o Ensino Fundamental são preparatórias para a última etapa, realizada no Ensino Médio. A aprovação neste nível, dá acesso a um diploma vitalício, atestando o conhecimento no idioma. A concessão do documento é fruto da parceria do CEAT com o governo alemão.
Já as provas de língua inglesa acontecem a partir da próxima semana e envolverão estudantes da 8ª série do Ensino Fundamental e da 2ª e 3ª séries do Ensino Médio. A avaliação, certificada pela Universidade de Cambridge, dá acesso à certificação internacional de conhecimento em língua inglesa. O CEAT é a segunda escola do Rio Grande do Sul a incluir no currículo obrigatório esta proficiência.
As aplicações das proficiências são etapas da avaliação dos conhecimentos dos estudantes e fazem parte de um projeto pedagógico alicerçado em carga horária, material didático e profissionais adequados a cada faixa etária.

JovensPoetasO Teatro CEAT recebeu na noite desta quinta-feira o lançamento da XXVI edição do livro Os Jovens Poetas de Lajeado. O projeto do Rotary Club de Lajeado-Engenho reúne poesias e desenhos feitos por alunos de escolas de toda a cidade com o objetivo de estimular a criação literária e incentivar a leitura.
Onze trabalhos de estudantes do CEAT foram publicados, sendo um desenho e dez textos. Integram a publicação: Manuela Fahrion (4 série), Isabel Chilanti (5ª série), Lívia Caetano (6ª série), Leonardo Gonzatti (7ª série), Nicole Tatsch (8ª sperie), Eduardo Jaeger (9ª série), Maria Antônia Schmidt (1ª serie E.M.), Antonella Bortolin (2ª série E.M.), Gabriel Ertel (2ª série E.M.), Laura Crespo (3ª série E.M.) e Leonardo Heisler (3ª série E.M.)

Subcategorias

Toshyro Inovação e Tecnologia